quinta-feira, 29 de novembro de 2007

CHUTA QUE É MACUMBA

Vi uma macumbinha perto de casa esse fim de semana.
Aí, pensei com meus botões:
“Não existem mais tantas macumbas como antigamente”.
Engraçado, né? Onde será que elas foram parar?
Será que preto-véio é um emprego que saiu de moda?
Ou será que os exus tomaram tanta cachaça que acabaram morrendo de cirrose?
Pode ser…
Lembro que quando eu era pequeno, a gente vivia numa espécie de Anos Dourado da Macumba.
Onde quer que você fosse acabava esbarrando com uma tiazinha benzedeira, uma “Pomba-Gira” ou um terreiro onde eles viravam a noite batendo tambor e dançando. Era tipo uma Rave da Macumba. Mas em vez Ecstasi, o barato ali era galinha preta e farofa.
Aliás, o fator gastronônimo também deve ter contribuido bastante para o fim das macumbas.
Gente, onde já se viu, não tem santo que aguente o mesmo cardápio
a semana inteira, né?
Segunda: Farofa com galinha preta e pinga.
Terça: farofa com galinha preta e pinga.
E na sexta, que é o dia que mais bomba, onde tudo que é santo desce pra pegar no batente, o que eles encontram na encruzilhada? Exatamente: farofa com galinha preta e pinga.
Ninguém merece, vai.
E não venha me dizer que isso é coisa de macumbeiro pobre, não.
Nada a ver. Rico também faz despacho e eu nunca vi macumba com caviar, trufas e uísque importado.
Taí, acabei de ter uma idéia: vou lançar A Macumba-Chic.
Já pensou se a moda pega.
Logo logo, a gente encontra a Paris Hilton fazendo um ebózinho básico numa encruzilhada de Beverly Hills.
Com um Kit Saravá-Chanel, óbvio.
Então, se daqui pra frente você encontrar uma lagosta cercada de vela preta, CHUTA QUE É MACUMBA!!
Mas chuta de saltinho agulha que a coisa é fina.

28 comentários:

Ciça disse...

Hahahaha...que cabecinha criativa vc tem, meu amigo! Qdo eu era pequena lá em Barbacena (mentira, eu ia pra Itanhaém) a gente andava pelos trilhos do trem e sempre tinha muuuita macumba...hoje em dia eu não sei se ainda tem, mesmo pq nunca mais fui pra Itanhaém, mto menos andar nos trilhos do trem...

ANNA disse...

É verdade, quando criança eu sempre via macumba, principalmente quando saía no sábado de manhã!
Das duas uma:
- ou a macumba perdeu sua credibilidade
- ou a situação tá tão feia que a galinha com farofa e a bebida (que sempre tinha junto) está sendo disputada a tapas assim que chegam na encruzilhada! Daqui a pouco vai ter uma nova variação de "qué que cuide?", ao invés de cuidar dos carros vai ter nenguinho cuidando da ceia "macumbística" para garantir que ela não seja devorada antes de fazer efeito!

(urb)Anna

MH disse...

Ciça: Que mal lhe pergunte: que diabos você ia fazer no trilho de trem? Aliasssssss, pq alguém coloca uma macumba no trilho do trem???

Anna: hahahahahahha, já tô até imaginando os mulequinhos: "posso cuidar da sua macumba, tio?"

Fernanda Perrú disse...

também reparei que a quantidade diminuiu... sempre quando passava em frente ao Maruí (cemitério em Niterói)eu olhava cada macumba... e mais de uma por dia... tinha até engarragamento... hoje em dia vejo no máximo uma ou outra vez perdidos... acho que a macumba perdeu seu eleitorado pras igrejas protestantes (sem preconceito)
elas tem aumentado cada vez mais e tem uma a cada esquina...

Ciça disse...

Pra ser bem sincera eu tbm não entendia mto o que iámos fazer. Depois da praia, almoço e sonequinha, vovó, mãe, tia e cia. levavam a gente pra passear nos trilhos do trem. A única coisa que passava na minha cabeça era: E se o trem aparecer???
Agora, não imagino o motivo de ter macumba nos trilhos e minha avó nunca deixava eu olhar pra elas direito...

Kabello disse...

Boooooa!!! "Chutar de saltinho agulha" foi ótimo. Em tempo: Ciça, eu também via as macumbas no trilho do trem em Itanhaém quando era moleque. E tenho certeza que o ÚNICO motivo para isso era pela poesia que se forma com "...nos trilhos do trem em Itanhaém". Porque realmente não faz o MENOR sentido fazer macumba em trilho de trem. Vai entender.

MH disse...

Fernanda: Engarrafamento!! Igrejas protestantes!!! Já sei, vamos fazer uma macumba pra acabar com essa bagunça, hahhahahha. Valeu pela visitinha.

Ciça e Kabello: Os dois passeando nos trilhos em itanhaém? Tchurururuuuuuuuu!!!!

Kabello disse...

MH: se continuar com isso, vou contar sobre NOSSO rolê no trilho do trem em Paranapiacaba, hein...

César Fernández disse...

aheuhuehauheuaehuaheuah

cara, que foda

adorei xD

não sei quando foi essa época de ouro da macumba, mas com certeza foi antes de eu nascer haha


voltarei sempre aqui!

MH disse...

César: Putz, essa época de ouro da macumba é tão antiga que os Preto-Véio morreram, literalmente...de véio. rsrs. Aliás. pergunta: alguém por acaso já viu um estagiário de Preto-Véio em terreiro? Tipo...um Preto- Jovem? Acho que não tem, né? Pra pensar.

Guerras Secretas disse...

Mwahuahauhauhau, nossa, é verdade, nem sou velho, mas peguei o finalzinho dos Anos Dourados da macumba, aqui perto de casa mesmo tinha um terreiro, e nas árvores, viviam penduradas peças de roupas, que dizia a lenda, era macumba tb...depois fui ficando mais maluco e comecei a beber a pinga das macumbas, devo ter contribuído para acabar com essa prática tão "memorável" aqui nas terras tupiniquins, pelo menos aqui em Santo André não se vê mais macumba, e se ver, não tem nada de beber, só a vasilha cheia de farofa, huhuhuhu...

Ciça disse...

Viu só, não era só eu que passeava pelos trilhos do trem de Itanhaém...
Em tempo: Kabello e MH nos trilhos de Paranapiacaba...tchurururuuu...

MH disse...

GUERRAS: Tinha um tio da minha mulher que mijava na macumba pra tirar o efeito. Não sei se funcionava ou se o pinto dele caiu, hahahahahahhaha. Portanto, não recomendo.

Ciça: Olha, não é da sua conta o que eu e o kabello faziamos nos trilhos de Paranapiaca, tá!!Me deixa!!! Só o que eu posso dizer é que o apelido do Kabello naquela cidade é "a Loukamotiva".. Piuiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!

Toninho Paes disse...

Henriques, seus textos do blog pegaram um ritmo muito bom, tá legal demais, de certo que eu e o Murtinho estamos fazendo um blog muito mais engraçado, mas tudo bem.

Psicopata disse...

Hahhah!!
Mto boa! como que alguém consegue criar uma coisa dessas? hehehe
parabéns pela criatividade.
abraço

Ana Paula disse...

Putz, aqui no Rio eu vejo macumba na rua quase todos os dias... A esquina onde eu moro, por ser uma rua tranquila, é point! Coitado do gari que tem uns três ou quatro despachos por semana pra catar...

MH disse...

Toninho: Você e esse Murtinho se merecem. Hahahaha. Logo logo vou colocar um texto seu aqui no meu blog…mas vou falar que é meu (brincadeira..rsrs)

Psicopata: Não é todo dia que a gente recebe um elogio de um psicopata. Aliás, mesmo se fosse uma crítica eu ia ficar quietinho. rsrsrs. Valeu pela visita.

Ana Paula: hahahahahahaha, e todo dia o Gari tá em casa e de repente baixa um santo no coitado. Pobrezinho.

Better Together disse...

Olá,
Achei seu blog pelo blog Confessionário.
Eu adorei esse post, hauhauhauhauah, ri muito, e ainda lembrei de qunado sem querer, na mais pura inocência li uma macumba, uhauahuhauaha.
E gostei dos outros posts também.
=)

Beijo Grande.

Fabiana disse...

ih rapaz, passa aqui pela minha área q sempre rola uma macumba, tem varios cruzamentos e pouco transito, prato cheio.

mas acho que essa galera ta perdendo mercado pq a cada dia que passa constroem mais um mega templo evangelico pela área.

vai ver tem mais macumbeiro no rj q em sp tbm, sei la

mas na dúvida, chuta

MH disse...

Better: Volte mais vezes, heim

Fabiana: hahahahahaha, na duvida, mete a bicuda..hahahahahaha..muito bom.

Carol (irmã da Ciça) disse...

MH vc tem toda razão antigamente tinha muito mais macumba do que agora!
Agora o post sobre o seu cabelo: SENSACIONAL!! Sei muito bem como você se sente, meu cabelo não é pixaim, mas é enrolado. Já tentei de tudo, só não cheguei a passar bosta de camelo porque a escova progressiva chegou a tempo para me salvar!!
Beijosss
Carol (irmã da Ciça)

MH disse...

Carol: Que bom que você não passou bosta de camelo..não que não funcione...mas como é importado é caro pra cacete. hahahaha. bj

Rodolfo Barreto disse...

E o bêbado olha pra Paris Hilton e diz:

- Porra! Galinha com farofa e pinga de novo!

MH disse...

RODOLFO: KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.
CARACA, ESSE COMENTARIO MERECE O OSCAR.

henricão disse...

Chuta de saltinho agulha é o ó!

P.S.: Agora me explica... Em plena Brasília, no meio do Setor Comercial Sul, no EXATO MOMENTO em que clico para postar um comentário, começo a ouvir atabaques... HEIN?!

Poisé... fui até a janela, tremendo nas bases, ufa. Era só o "braço esportivo" da macumba. Uma roda de capoeira.

Mas que foi bizarro, foi.

henricão disse...

Chuta de saltinho agulha é o ó!

P.S.: Agora me explica... Em plena Brasília, no meio do Setor Comercial Sul, no EXATO MOMENTO em que clico para postar um comentário, começo a ouvir atabaques... HEIN?!

Poisé... fui até a janela, tremendo nas bases, ufa. Era só o "braço esportivo" da macumba. Uma roda de capoeira.

Mas que foi bizarro, foi.

Ovo disse...

MH, ontem mostrei seu blog pra Lu e ela quase se mijou de tanto rir... hj saímos de carro e cruzamos com uma macumba! Nem preciso dizer que lembramos de vc na hora... hahaha
Mas eu senti um certo preconceito da mãe de santo... a galinha era branca.

Gastón disse...

Cara, como eu não tinha lido esse? Sensacional hahahahahaha.

MH, a gente pode lançar também a Macumba por quilo. Pra classe média e aposentados.