segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Viva as prostitutas! Abaixo as pseudo celebridades!

Dizem que é um texto do Mario Prata. Eu recebi, curti e estou repassando. La vai:

"Viva as prostitutas! Abaixo as pseudo celebridades!"

Eu respeito as prostitutas.
Sério mesmo. Ser prostituta é uma profissão como qualquer uma outra.
Vou além, ser prostituta ainda goza (ops!) do privilégio de ser a mais antiga das profissões.
Agora, quer saber o que eu não respeito de jeito nenhum? Quem quer ganhar a maior bufunfa mostrando a buzanfa e não admite ser chamada de prostituta.
E não me venha com esse papo de que quem posa para revista de mulher pelada faz “nu artístico”, que não é vulgar, que é muito bonito.
Me poupem, vai!
Óbvio que eu me amarro nas fotos dessas revistas! Mas me amarro porque adoro putaria. Por outro lado, odeio hipocrisia.
A menina mostra a bunda num programa de humor e fala
que é ajudante da palco?!
A menina mostra a bunda num show e fala que é dançarina?!
A menina mostra a bunda no salão do automóvel e fala que é promoter?!
A menina entra no reality show para exibir a bunda e fala que é celebridade?!
Parem de hipocrisia e assumam: vocês ganham dinheiro com o corpo e, por isso mesmo, não deveriam ter nenhuma vergonha de colocar na carteira de trabalho sua verdadeira profissão. Até porque...
...ser prostituta é mais digno que ser “Miss bumbum”.
...ser prostituta é mais honesto que ser “Musa do time de futebol”.
...ser prostituta é mais verdadeiro que ser “Mulher fruta”.
E digo mais, já vi prostitutas inteligentes (haja visto nossa querida surfistinha que fez um blog de sucesso, escreveu livro e foi parar no cinema. Marketing de primeira.), agora “pseudo celebridade de reality show” inteligente, isso eu nunca vi, não senhor.
Um viva às prostitutas assumidas!

Mario Prata